Notícias .:. Oncoprev - Centro de Oncologia - Taquara/RS

(51) 3541-1053 / (51) 9 9452-1608

secretaria@oncoprev.com.br

Convênios: Rua Gen. Emílio Lúcio Esteves, 1131 - Salas 101 e 102 B - Taquara/RS

HBJ: Rua Gen. Emílio Lúcio Esteves, 1072 - Sagrada Família, Taquara/RS

Notícias


Noticia - 65

Dia Mundial de Combate ao Câncer: oncologista da Oncoprev dá dicas para prevenir a doença

No próximo sábado (04), é lembrado o Dia Mundial de Combate ao Câncer. A data busca promover ações de prevenção à doença, além de alertar para a conscientização global sobre o tema.

Segundo dados do Inca, são esperados 704 mil casos novos no Brasil para cada ano do triênio 2023-2025. O tumor maligno mais incidente no país é o de pele não melanoma (31,3% do total de casos), seguido pelos de mama feminina (10,5%), próstata (10,2%), cólon e reto (6,5%), pulmão (4,6%) e estômago (3,1%).

O médico oncologista e diretor técnico da Oncoprev, dr. Henrique Träsel, explica que alguns casos podem ser evitados com mudanças simples no estilo de vida. “Evitar alimentos ultraprocessados, incluir frutas, legumes e verduras nas refeições, evitar o sedentarismo, não fumar e não consumir bebidas alcóolicas em excesso são algumas atitudes que podem ajudar na prevenção da doença”, afirma.

O oncologista ressalta que muitos tipos de câncer têm cura, principalmente, quando descobertos na fase inicial. Por isso, é muito importante que as pessoas consultem regularmente seu médico e não deixem de fazer os exames de rotina. “Para os homens em geral, a recomendação é fazer os exames preventivos de câncer de próstata a partir dos 50 anos. Para mulheres, mamografia a partir dos 40 e papanicolau entre 25 e 64 anos são alguns dos exames que auxiliam no diagnóstico precoce”, explica.

Com 20 anos de existência, a Oncoprev é referência no tratamento oncológico no Vale do Paranhana, oferecendo atendimento humanizado e multidisciplinar. Entre em contato e agende uma consulta: (51) 99452-1608.

Ler mais
Noticia - 64

Oncoprev inaugura novo espaço

Com o objetivo de oferecer mais conforto aos pacientes, a Oncoprev – Centro de Oncologia inaugurou um novo espaço.

Agora, além da sede principal, os atendimentos também ocorrem em um prédio no outro lado da rua, em frente ao Hospital Bom Jesus. O espaço, que conta com dois consultórios, atende pacientes de convênios e particulares. “A demanda de pacientes aumentou muito neste ano, exigindo a ampliação dos nossos espaços físicos”, afirma o diretor técnico da Oncoprev e médico oncologista, dr. Henrique Träsel.

Com 20 anos de tradição, a Oncoprev é pioneira em assistência oncológica no interior do Estado, sendo referência no atendimento de pacientes de diversos municípios gaúchos. Conta com uma equipe multidisciplinar, nas áreas de Oncologia Clínica, Hematologia, Mastologia, Cirurgia Geral e Torácica, Cirurgia Geral e do Aparelho Digestivo, Endoscopia e Colonoscopia, Psicologia e Nutrição.

O atendimento ocorre de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h30 e das 12h30 às 17h.

Oncoprev Centro de Oncologia – locais de atendimento:

  • Rua Gen. Emílio Lúcio Esteves, 1131 – salas 101 e 102 B – Taquara (convênios e particulares) – Whatsapp (51) 9452-1608
  • Rua Gen. Emílio Lúcio Esteves, 1072 – Taquara – Whatsapp (51) 3541-1053 e (51) 98990-9072.

Serviços parceiros:

  • Centro de Especialidades São Francisco de Assis: Rua Theno José Berlitz, 50 – Centro – Parobé
  • Clínica Janê – Rua Gaspar Martins, 60 – São Francisco de Paula

Ler mais
Noticia - 63

Dezembro Laranja alerta para os riscos do câncer de pele

O Dezembro Laranja alerta sobre os perigos do câncer de pele, tipo de tumor mais frequente no Brasil. Segundo o Inca, o tipo não-melanoma corresponde a 31,3% do total de casos. Por isso, a Oncoprev – Centro de Oncologia alerta para a importância da prevenção e diagnóstico precoce. Saiba mais sobre a doença:

Quais são os principais tipos?

  • Carcinoma basocelular: é o tumor mais frequente (70% dos casos de câncer de pele). Ocorre em áreas expostas ao sol e em geral aparece como uma “bolinha” ou ferida pequena e brilhante que pode sangrar.
  • Carcinoma espinocelular: aparece em áreas com exposição crônica ao sol, como rosto, orelhas, lábios e dorso da mão. Geralmente surge como uma área avermelhada áspera, com descamação, ou uma ferida que não cicatriza.
  • Melanoma: é o tumor mais agressivo. Tem origem nas células produtoras da melanina, pigmento que dá cor à pele. Geralmente se apresenta como uma pinta irregular, que aumenta de tamanho, muda de cor ou de formato.

Quais são os principais fatores de risco?

  • Exposição à radiação ultravioleta (UV), presente nos raios solares
  • Pele e olhos claros, cabelos loiros ou ruivos
  • Múltiplas pintas pelo corpo
  • Fator genético – familiares com história de câncer de pele, principalmente melanoma
  • Imunossupressão

Como identificar?

Fique atento a algumas mudanças significativas nas suas pintas:

  • Mudança de cor (pintas e sinais de cores múltiplas ou que escureceram com o tempo)
  • Mudança de tamanho (crescimento, diminuição ou elevação)
  • Mudança na área ao redor (surgimento de novos sinais, vermelhidão ou inchaço)
  • Sangramento

Em caso de qualquer suspeita, consulte um dermatologista.

Como é o tratamento?

O tratamento mais eficaz da doença é a cirurgia de remoção do tumor. Também é retirada uma borda adicional de pele sadia, que é examinada no microscópio para conferir se foram extraídas todas as células cancerosas.

Além do procedimento cirúrgico, alguns subtipos da doença podem requerer outras abordagens como radioterapia, quimioterapia e medicações orais e tópicas.

Somente um médico especializado pode avaliar e prescrever o tipo mais adequado de terapia.

Como prevenir?

  • Utilize protetor solar diariamente (com fator de proteção de no mínimo 30)
  • Reaplique o filtro solar a cada duas horas, durante a exposição ao sol, ou após o mergulho
  • Evite exposição prolongada ao sol entre 10h e 16h
  • Use proteção adequada, como roupas e óculos escuros com proteção UV, bonés ou chapéus de abas largas
  • Dê preferência a lugares com sombra
  • Usar filtro solar próprio para os lábios

Ler mais
Noticia - 62

Novembro azul alerta para importância da prevenção do câncer de próstata

O Novembro Azul foi criado com o objetivo de conscientizar sobre a prevenção ao câncer de próstata, segundo tipo de tumor mais comum no país, atrás apenas do câncer de pele não melanoma. Só para este ano, o Instituto Nacional do Câncer (Inca) estima mais de 68 mil novos casos da doença.

Apesar da alta incidência, o médico oncologista e diretor técnico da Oncoprev – Centro de Oncologia, Henrique Träsel, explica que a maioria dos homens diagnosticados com câncer de próstata não terão problemas com a doença: “Em média, 16% dos homens terão câncer de próstata, mas apenas 3% morrerão em decorrência do tumor. Ele pode ser muito agressivo mas, na maioria das vezes, será indolente”, esclarece.

Esse tipo de câncer costuma ser silencioso nas fases iniciais. Em estágios mais avançados, pode causar sintomas como dificuldade de urinar, demora em começar e terminar de urinar, sangue na urina, e necessidade de urinar mais vezes durante o dia ou à noite.

A principal forma de diagnosticar a doença é através do toque retal (exame que permite ao médico urologista palpar a próstata e perceber se há nódulos ou tecidos endurecidos) e a dosagem de PSA (exame de sangue que mede a quantidade de uma proteína produzida pela próstata, o Antígeno Prostático Específico). Se for encontrada alguma alteração, pode ser indicada uma biópsia para confirmação do diagnóstico. Esse procedimento consiste na retirada de pedaços muito pequenos da próstata para serem analisados em laboratório.“A recomendação é que homens entre 50 e 70 anos conversem com seu médico e decidam individualmente se vão fazer o PSA e toque retal anualmente”, afirma Träsel.

A hereditariedade é um dos principais fatores de risco para a doença. “Homens com um membro da família de primeiro grau que tiveram câncer de próstata têm o risco aumentado em duas vezes. Se forem dois familiares, o risco aumenta para cinco vezes”. Homens negros ou que tiveram prostatite (inflamação crônica da próstata) ao longo da vida também são considerados de risco. “Para esses grupos, a recomendação é que os exames preventivos comecem a ser feitos a partir dos 45 anos”, explica.

A prevenção da doença passa pela adoção de um estilo de vida mais saudável. Hábitos como ter uma alimentação nutritiva, manter o peso corporal adequado, praticar atividade física, não fumar e evitar o consumo de bebidas alcoólicas contribuem para evitar não só este, mas vários tipos de cânceres e outras doenças. “É importante que os homens cuidem da sua saúde, consultando com um médico urologista regularmente”, finaliza.

A Oncoprev – Centro de Oncologia conta com profissionais qualificados, oferecendo atendimento humanizado e de excelência aos pacientes. Entre em contato e agende uma consulta: (51) 3541-1053.

Ler mais
Noticia - 61

Outubro Rosa: oncologista esclarece dúvidas sobre câncer de mama

O Outubro Rosa tem o objetivo de conscientizar sobre o diagnóstico precoce do câncer de mama, tipo de tumor mais frequente em mulheres no mundo e no Brasil, depois do câncer de pele não-melanoma.

A informação e o cuidado são armas poderosas para combater a doença. Por isso, o médico oncologista e diretor técnico da Oncoprev, dr. Henrique Träsel, responde cinco perguntas sobre o tema.

1.Quais são os principais sintomas do câncer de mama?

 Os principais sinais e sintomas do câncer de mama são:

-Caroço (nódulo) fixo, endurecido e, geralmente, indolor;

-Pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja;

-Alterações no bico do peito (mamilo);

-Pequenos nódulos na região embaixo dos braços (axilas) ou no pescoço;

-Saída espontânea de líquido dos mamilos

2. Quem são as pessoas que apresentam maior risco?

O câncer de mama não tem somente uma causa. A idade é um dos mais importantes fatores de risco para a doença (cerca de quatro em cada cinco casos ocorrem após os 50 anos). Outros fatores que aumentam o risco da doença são:

-Obesidade e sobrepeso após a menopausa;

-Sedentarismo (não fazer exercícios);

-Consumo de bebida alcoólica;

-Casos de câncer de mama na família, principalmente antes dos 50 anos.

3.Como diagnosticar a doença?

A forma mais eficaz de diagnosticar precocemente o câncer de mama é realizando a mamografia. Ecografia mamária e ressonância mamária são exames complementares que auxiliam no diagnóstico preciso do câncer de mama.

O autoexame das mamas também é importante para que as mulheres conheçam o seu corpo e possam reconhecer alterações suspeitas.

4.Como é o tratamento do câncer de mama?

O tratamento varia de acordo com o estadiamento (extensão) da doença, suas características biológicas, e condições do paciente (idade, status menopausal, comorbidades, preferências, etc).

As modalidades de tratamento do câncer de mama podem ser divididas em:

-Tratamento local: cirurgia e radioterapia (além de reconstrução mamária)

-Tratamento sistêmico: quimioterapia, hormonioterapia e terapia biológica

5.Como prevenir o câncer de mama?

Segundo o Inca, cerca de 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados com a adoção de hábitos saudáveis como:

-Praticar atividade física regularmente;

-Alimentar-se de forma saudável;

-Manter o peso corporal adequado;

-Evitar o consumo de bebidas alcoólicas;

-Amamentar

A Oncoprev é um centro de excelência no tratamento de pessoas com câncer, com foco no atendimento humanizado e multidisciplinar. Entre em contato e agende uma consulta: (51) 3541-1053 ou (51) 98990-9072.

Ler mais
Noticia - 60

Parceria viabiliza atendimento da Oncoprev em outros dois municípios

Além de Taquara, onde atua há 20 anos no tratamento do câncer, a Oncoprev – Centro de Oncologia também possui parceria com serviços de outros municípios, ampliando a rede de atendimento para além do Vale do Paranhana.

Também é possível agendar consulta com os médicos especialistas da Oncoprev nos municípios de Parobé ou São Francisco de Paula: “Essa iniciativa visa qualificar o atendimento de ambas as instituições, e proporcionar assistência oncológica de excelência em outras regiões do Estado”, afirma o médico oncologista e diretor técnico da Oncoprev, dr. Henrique Träsel.

Em Parobé, os atendimentos ocorrem no Centro de Especialidades São Francisco de Assis, e em São Francisco de Paula, na Clínica Janê. “O paciente pode escolher o local que for mais próximo de sua residência. Queremos facilitar o acesso ao tratamento, oferecendo comodidade aos nossos clientes”, destaca Träsel.

A Oncoprev é pioneira em assistência oncológica no interior do Estado, sendo referência no atendimento para pacientes de diversos municípios gaúchos.

Oncoprev – Centro de Oncologia – locais de atendimento:

VALE DO PARANHANA

-TAQUARA:

Oncoprev – Centro de Oncologia: Rua Gen. Emílio Lúcio Esteves, 1072. Taquara – RS – (51) 3541.1053

-PAROBÉ:

Centro de Especialidades São Francisco de Assis: rua Theno José Berlitz, 50 – Centro – (51) 3543-5500 ou (51) 98155-9997 (Whatsapp)

SERRA GAÚCHA

-SÃO FRANCISCO DE PAULA:

Clínica Janê – Rua Gaspar Martins, 60. São Francisco de Paula – (51) 3244-2042

Ler mais

© Copyright 2024 - Oncoprev - Todos os direitos reservados